O início da era Zimmermann

Fotos: Beto Lima/ JEC.com.br

Os primeiros dias de trabalho de Rogério Zimmermann foram repletos de atividades explicativas, pausadas e com muita instrução. Tudo plenamente compreensível. Mesmo com um grupo de baixa qualidade técnica, o treinador precisa implementar o novo modelo de jogo no Joinville.

Diferente dos últimos trabalhos realizados no clube (leia aqui), Zimmermann pretende ampliar os seus conceitos de forma gradual, sem pular etapas. Até por isso, neste momento, o técnico ainda não considere o desempenho do clube na Copa Santa Catarina.

Abaixo, o blog destaca cinco pontos do novo modelo de jogo do JEC:

  • Recuperação: é a transição defensiva. Enquanto os mais próximos pressionam a bola (ou para roubar, ou para temporizar/atrasar a ação do adversário) os mais recuados cobrem as zonas importantes do campo defensivo e os mais adiantados recuam na intenção de reagrupar a estrutura.
  • Compactação: Talvez seja o princípio mais importante e norteador de todos os demais na fase defensiva – a capacidade da equipe se manter agrupada, com jogadores próximos ocupando os espaços mais importantes no contexto da jogada.
  • Linha baixa defensiva: Um princípio que anda a reboque da compactação defensiva, mas que exige da equipe manter-se agrupada no sentido vertical (entre as linhas). O bloco pode se movimentar coletivamente, avançando na direção do campo adversário (bloco alto), posicionando-se a partir do meio-campo (bloco médio) ou atrás da intermediária defensiva (bloco baixo), mas sempre mantendo curta a distância entre as linhas (setores).
  • Cobertura/troca: No meio campo, quando um atleta é batido, um companheiro da mesma linha ou da linha posterior deve imediatamente fazer a cobertura, realizando o combate sobre o atacante, impedindo-o de ter tempo de pensar o jogo. O atleta batido deve procurar imediatamente ocupar o espaço daquele que fez sua cobertura, mantendo o equilíbrio defensivo da equipe.
  • Encurtamento: Quando no campo de defesa do Joinville, o atleta que está com a bola sempre deve estar marcado. Além dele, os defensores mais próximos devem fechar as opções de passe imediatas, dificultando assim ao máximo a ação do atleta que está com a bola, restando-lhe as opções de tocar para trás ou efetuar lançamentos

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Novos ares

Foto: Beto Lima/JEC.com.br

Responsável pela aglutinação da nova chapa política do Joinville, o conselheiro Alexandre Poleza revelou alguns pilares estruturais que pretendem ser efetivados na gestão do clube.

Em entrevista à 89 FM, Poleza garantiu que conselheiros como Claudio Fischer, Vilfred Schapitz, Cristian Bonessi, Dartanhan Oliveira, Helenice Zattar e alguns outros estão incluídos no processo.

Queremos apresentar a chapa completa no próximo dia 17. Faremos um modelo participativo de gestão, priorizando a transparência e com responsabilidade fiscal. Poderemos inclusive criar um comitê do futebol, visando diminuir os erros nas contratações. Queremos uma nova a prática de governança no JEC. – Alexandre Poleza

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Marque na agenda

Foto: Beto Lima/ JEC.com.br

O primeiro jogo-treino do Joinville comandado por Rogério Zimmermann acontecerá no próximo domingo, dia 24, às 10 horas, contra o Fluminense do Itaum, no CT.

A atividade será realizada com portões fechados.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Soltou o verbo

Foto: JC Forner

Pela primeira vez após deixar o cargo do presidente do Joinville, Nereu Martinelli atendeu a imprensa. Ontem, após a reunião do Conselho Deliberativo na ACIJ, o ex-dirigente se posicionou sobre aspectos que envolvem a política do clube. A entrevista foi cedida ao companheiro Charles Fischer, da 89 FM.

Nereu criticou abertamente a política financeira do Joinville. Comparando os números da sua gestão, o cartola salientou que sempre manteve as contas em dia, mesmo quando as arrecadações eram menores em comparação à atual diretoria.

A minha sucessão foi feita em dezembro, mas eu não coloquei ninguém como presidente. O Jony registrou a chapa após a desistência do Vilfred (Schapitz) e tratei de cumprir minhas obrigações. Até o momento que eu permaneci todos os salários e obrigações fiscais estavam em dia. Inclusive, em 2016, a receita foi quase de R$30 milhões, muito superior às outras Série B que eu participei.

Segundo o balanço financeiro (leia aqui), o JEC ainda deve valores consideráveis ao ex-dirigente. Nereu, no entanto, garante que estas quantias não foram pagas no último ano por opção do próprio cartola.

Chegou o momento que nós temos que deixar o ranço de lado. às magoas. Não vamos pensar com o fígado, vamos pensar com a razão. Temos que abraçar o Joinville, pois o Joinville precisa da nossa ajuda.

Foto: Fronzi Press

  • Críticas ao futebol

Antes de ocupar a cadeira de presidente, Nereu Martinelli foi diretor de futebol do Joinville durante três gestões. Com experiência em competições como a Série C e amparado por bons resultados, o ex-dirigente criticou a postura de contratações do clube e cobrou a presença de Carlos Kila no encontro.

Quem devia estar aqui dando explicações para a contratação do Chaveirinho e de outros jogadores era o (Carlos) Kila, não o Jony. Eu acho que o Joinville tinha apenas sete ou oito atletas que pudessem jogar a Série C. Vi que o Joinville tinha jogadores em excesso e pouca qualidade.

  • Ele volta?

Nereu Martinelli não comentou oficialmente, mas receberá o convite para integrar a nova chapa política do Joinville (leia aqui). A tendência é que o cartola, caso aceite, ocupe algum cargo relacionado ao departamento de futebol.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Uma luz

Foto: JEC.com.br

A reunião do Conselho Deliberativo do Joinville aconteceu ontem, na Acij, e definiu uma ação que pode alterar o rumo político do clube. No encontro, além dos presidentes Marcus Silva e Jony Stassun, o ex-dirigente Nereu Martinelli também fez o uso da palavra.

Uma nova chapa política está sendo formada. O encarregado pelo chamamento será o conselheiro Alexandre Poleza, advogado e auditor, ex-diretor financeiro do JEC. Entretanto, ainda não é possível distinguir se esta será uma chapa de oposição ou situação, pois Jony Stassun irá se posicionar somente depois de conhecer todos os nomes envolvidos.

Neste momento, também não é possível afirmar qual será o cargo de Alexandre Poleza nesta nova chapa.

Porém, caso concorde com a proposta, Jony Stassun poderá antecipar o processo na transição política no clube. Assim como feito na gestão Nereu Martinelli, em caso de chapa única para o processo eleitoral, a transição poderá começar em janeiro, no início da temporada, efetivando os novos diretores somente em abril, conforme o estatuto.

Um novo encontro do Conselho Deliberativo está agendado para a segunda quinzena de outubro.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Valendo!

Foto: Juliano Schmidt/ JEC.com.br

*Com Gustavo Mejia

Na noite desta segunda-feira, dia 18, jogando fora de casa, o JEC Futsal venceu o Concórdia por 4 a 3 na primeira partida das oitavas de final da Liga Nacional de Futsal.

O Tricolor foi superior por toda a primeira etapa, e abriu 3 a 1, com gols de Gabriel(2) e Jé. Pesk descontou para o Concórdia. 

Na volta do intervalo, a equipe mandante fez um gol logo cedo com Gui. O pivô Eka, porém, fez boa jogada e tranquilizou a partida minutos depois. Faltando poucos segundos para o fim, Djony descontou como goleiro linha para o time da casa.

O resultado obriga o Concórdia a vencer o segundo duelo por qualquer resultado, para levar a partida para a prorrogação. O jogo de volta, será no dia 6/10, no Cau Hansen, às 21h30.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Pendente

Foto: Beto Lima/ JEC.com.br

* Com Jean Helfenberger 

Jefferson Fernandes, empresário do atacante Rafael Grampola, estará em Joinville nesta semana visando resolver um problema financeiro envolvendo o atleta e o JEC.

Contratado junto ao Bragantino, Grampola teve as luvas diluídas em quatro parcelas. Entretanto, apenas a primeira – com auxílio dos conselheiros Nereu Martinelli, João Martinelli e Ovandi Rosenstock – foi paga. Com vencimentos pendentes, Jefferson espera ajustar a situação com o Tricolor.

Artilheiro da Série C com 13 gols, Grampola possui vínculo com o clube até o final do estadual de 2019. Em recentes entrevistas, o jogador já reiterou o desejo de permanecer no clube, assim como os diretores confiam na permanência do atleta.

Abaixo, Carlos Kila comentou sobre o caso:

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Reviravolta

Foto: Beto Lima/ JEC.com.br

No final da manhã de hoje, o Atlético-PR solicitou o retorno do atacante Bruno Rodrigues e boicotou os planos do Joinville em continuar com o atleta (leia aqui).

O clube paranaense tentará repassar o atleta ao Paysandu ainda nesta segunda-feira, dia 18. Caso a transferência não seja possível, o jogador seguirá no Furacão para a disputa do próximo estadual.

Pelo JEC, Bruno Rodrigues realizou 21 jogos e marcou dois gols.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais

Santo de casa

Foto: Beto Lima/ JEC.com.br

O técnico Rogerio Zimmermann possui 24 atletas à disposição para o início dos trabalhos no Joinville. Dos titulares na Série C, apenas cinco permaneceram para a disputa da Copa Santa Catarina. Do elenco, 62% dos jogadores são formados na base do clube.

  • Goleiros: Matheus, Ferreira e Felipe;
  • Laterais: Buiú, Alex Ruan e Gustavo;
  • Zagueiros: André Baumer, Igor, H. Mattos, Alison e Lázio;
  • Volantes: Júnior Sutil, Kadu e Roberto;
  • Meias: E. Person, Patrick, Breno, Chaveirinho e Mateus Silva;
  • Atacantes: Grampola, Thiago Alagoano, Marlyson, Adriano e Bruno Rodrigues.

Além dos jogadores acima, a comissão técnica também está observando outros sete atletas da equipe Júnior: Lucas Sun (LD), Coltro (Z), Pulga (V) e Madson (ME);  Janderson, Daniel Baiano e Jean (A).

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on Pinterest
Mais