Error, group does not exist! Check your syntax! (ID: 2)

Categoria: JEC

Uma luz

Foto: JEC.com.br

A reunião do Conselho Deliberativo do Joinville aconteceu ontem, na Acij, e definiu uma ação que pode alterar o rumo político do clube. No encontro, além dos presidentes Marcus Silva e Jony Stassun, o ex-dirigente Nereu Martinelli também fez o uso da palavra.

Uma nova chapa política está sendo formada. O encarregado pelo chamamento será o conselheiro Alexandre Poleza, advogado e auditor, ex-diretor financeiro do JEC. Entretanto, ainda não é possível distinguir se esta será uma chapa de oposição ou situação, pois Jony Stassun irá se posicionar somente depois de conhecer todos os nomes envolvidos.

Neste momento, também não é possível afirmar qual será o cargo de Alexandre Poleza nesta nova chapa.

Porém, caso concorde com a proposta, Jony Stassun poderá antecipar o processo na transição política no clube. Assim como feito na gestão Nereu Martinelli, em caso de chapa única para o processo eleitoral, a transição poderá começar em janeiro, no início da temporada, efetivando os novos diretores somente em abril, conforme o estatuto.

Um novo encontro do Conselho Deliberativo está agendado para a segunda quinzena de outubro.

Mais

Valendo!

Foto: Juliano Schmidt/ JEC.com.br

*Com Gustavo Mejia

Na noite desta segunda-feira, dia 18, jogando fora de casa, o JEC Futsal venceu o Concórdia por 4 a 3 na primeira partida das oitavas de final da Liga Nacional de Futsal.

O Tricolor foi superior por toda a primeira etapa, e abriu 3 a 1, com gols de Gabriel(2) e Jé. Pesk descontou para o Concórdia. 

Na volta do intervalo, a equipe mandante fez um gol logo cedo com Gui. O pivô Eka, porém, fez boa jogada e tranquilizou a partida minutos depois. Faltando poucos segundos para o fim, Djony descontou como goleiro linha para o time da casa.

O resultado obriga o Concórdia a vencer o segundo duelo por qualquer resultado, para levar a partida para a prorrogação. O jogo de volta, será no dia 6/10, no Cau Hansen, às 21h30.

Mais

Pendente

Foto: Beto Lima/ JEC.com.br

* Com Jean Helfenberger 

Jefferson Fernandes, empresário do atacante Rafael Grampola, estará em Joinville nesta semana visando resolver um problema financeiro envolvendo o atleta e o JEC.

Contratado junto ao Bragantino, Grampola teve as luvas diluídas em quatro parcelas. Entretanto, apenas a primeira – com auxílio dos conselheiros Nereu Martinelli, João Martinelli e Ovandi Rosenstock – foi paga. Com vencimentos pendentes, Jefferson espera ajustar a situação com o Tricolor.

Artilheiro da Série C com 13 gols, Grampola possui vínculo com o clube até o final do estadual de 2019. Em recentes entrevistas, o jogador já reiterou o desejo de permanecer no clube, assim como os diretores confiam na permanência do atleta.

Abaixo, Carlos Kila comentou sobre o caso:

Mais

Reviravolta

Foto: Beto Lima/ JEC.com.br

No final da manhã de hoje, o Atlético-PR solicitou o retorno do atacante Bruno Rodrigues e boicotou os planos do Joinville em continuar com o atleta (leia aqui).

O clube paranaense tentará repassar o atleta ao Paysandu ainda nesta segunda-feira, dia 18. Caso a transferência não seja possível, o jogador seguirá no Furacão para a disputa do próximo estadual.

Pelo JEC, Bruno Rodrigues realizou 21 jogos e marcou dois gols.

Mais

Gostou daqui

Foto: JEC.com.br

Procurado por alguns clubes da Série B, o atacante Bruno Rodrigues permanecerá no Joinville para a disputa da Copa Santa Catarina.

Mais

Lar doce lar

Alex Ruan e Thiago Alagoano devem permanecer no Joinville para a disputa da Copa Santa Catarina. Os dois jogadores possuem contrato vigente, não evoluíram em sondagens com clubes da Série B e participaram do primeiro treinamento de Rogério Zimmermann, nesta manhã, no CT.

Mais

Não, obrigado

Procurado pela diretoria, o zagueiro Max também recusou a proposta de renovação do Joinville.

Mais

Maleável

Foto: Beto Lima/ JEC.com.br

Ciente do momento de reconstrução vivido pelo Joinville, o técnico Rogério Zimmermann abordou diversos aspectos ideológicos na sua primeira entrevista pelo Tricolor. Amparado por um trabalho de cinco anos no Brasil-RS, o treinador garantiu motivação, mas rechaçou o rótulo de retranqueiro.

Estamos em constante processo de evolução, mesmo trabalhando em tentativa e erro. São 30 anos de futebol. O que é feito em campo vem desses estudos, dos jogos, dos cursos e especializações que você faz. Não vou me rotular. Preciso saber a característica do jogador, da competição e  da minha equipe. Ela superior as outras?

Eu procuro o equilíbrio, não quero ficar preso apenas em uma ideia. Busco passar para o meu atleta as duas coisas, o equilíbrio. Se o adversário jogar fechado e eu precisarei propor o jogo, eu tenho que fazer isso. Se ele der espaço para contra-ataque, preciso saber fazer isso.

Assista a coletiva na íntegra clicando aqui.

Mais

Agora é assim

Foto Marlon Costa

Além de diminuir a média salarial dos jogadores, o Joinville também está renegociando os salários dos gestores do clube. Carlos Kila, Osni Fontan e Edcarlos Natali terão os vencimentos ajustados conforme a nova realidade da equipe.

Mais

A fonte secou

O Joinville terá uma folha salarial de aproximamente R$120 mil durante a disputa da Copa Santa Catarina. Segundo Jony Stassun, o grupo deverá ser formado por 24 atletas de linha e três goleiros.

Com isso, a média salarial dos jogadores não ultrapassará a marca de R$4.5 mil mensais até o final do campeonato.

Mais